Author: Jeff Harris

Carro próprio ainda vale a pena? Compare custos!

Comprar um carro para ter a liberdade de ir e vir sem enfrentar filas ou altos custos com táxis. Mas será que vale a pena mesmo? O carro próprio é o sonho de muitos brasileiros mas envolve custos e muitas regras. Avalie com cautela a seguir. 

Quanto custa ter um carro?

O custo de um carro vai muito além de sua compra. Você pode conseguir um ótimo preço e parcelar ou financiar, o que já gera juros mensais a serem contados no salário. Os gastos de ter um veículo na garagem vão um pouco além. 

Um dos que os proprietários poucas vezes consideram é o imposto anual obrigatório. Os donos de carros, motos ou qualquer outro automotor devem pagar o Impostos Sobre Propriedade Veicular, conhecido como IPVA. E não é dos mais em conta. O IPVA 2018 SP por exemplo, está entre os mais caros do Brasil. 

Tanto IPVA quanto DPVAT variam de acordo com o estado e o ano do veículo. Quanto mais novo for o carro mais caro fica o imposto. E sua obrigatoriedade é incontestável. Se não pagar o veículo pode ser apreendido, haverá multa e mais taxas para pagar da apreensão. 

Há mais impostos? Não, mas há outros gastos ainda a serem computados. Um deles é o mais importante: combustível. Cada vez mais caro, muitos donos estão considerando andar de Uber e táxi ao invés de se comprometer com uma parcela mensal. 

Nunca esqueça da manutenção

Para ter um carro em perfeito estado é preciso cuidar dele. Isso vai um pouco além de lavagens semanais (comum em muitas residências) ou ter uma garagem apropriada. É preciso ter regularidade na troca de óleo, manutenção do motor e não estender demais os defeitos. 

Um barulho estranho no motor deve ser investigado sempre. Demorar muito pode causar não apenas o desgaste de uma peça mas muitas outras, causando um defeito ainda maior. Por isso a indicação é ter sempre uma oficina de confiança ou levar nas autorizadas. E isso tem um custo. 

A manutenção pode custar a um proprietário pouco ou muito. Depende do estado do motor. Um bom exemplo é comprar um carro com mais de 200 mil quilômetros rodados. As peças começam a mostrar sinais claros de desgaste a troca aos poucos pode levar mais de R$ 5 mil ao ano. 

Com carro novo não há gastos de manutenção? Sim, mas depende do modelo e uso. Os que rodam muito precisam de trocar de pneus mais rápido, de óleo, de pastilha de freio, dentre outras. Sempre haverá gastos (pouco ou mais elevados) de manutenção.

Ter um carro próprio vale a pena?

Depende muito da necessidade. A comodidade em comparação com o transporte público brasileiro (que não é dos melhores) é incontestável. Mas há muitos custos envolvidos a serem levados em consideração. 

Pagar um táxi ou uber quando houver necessidade pode valer a pena em muitos casos. Mas cada dono tem as suas necessidades. Uma família com casa de campo ou praia necessita de um transporte próprio. Ou quem viaja e trabalha com o veículo e está lugando por enquanto. 

5 Passo para ingressar em uma universidade federal

O sonho de ter um diploma no ensino superior público no Brasil é totalmente possível. Cada vez mais os alunos do ensino médio chegam preparados para a carreira universitária. Contudo, há cinco passos a serem seguidos para garantir o ingresso em uma universidade federal. Saiba mais!

Cursar uma universidade pública ou particular?

Quem nasceu na década de 90 quase não tinha opção se realmente não viesse de família rica. As universidades públicas eram a única pedida para quem não podia custear os estudos do ensino superior. As instituições particulares chegavam a cobrar mais de dois salários mínimos por mensalidade, o que era inviável para algumas famílias.

Atualmente o cenário mudou. A enorme oferta de universidades e faculdades privadas fez o valor da mensalidade cair bastante de preço, tornando-se uma opção viável para muitos concluintes do ensino médio. As públicas também melhoraram e greves são raras, deixando o aluno em dúvida.

Um dos pontos diferenciais das universidades públicas é ainda serem referência no ensino. Muitas são bem conceituadas no mercado, com excelente corpo docente e estudos publicados. Já as particulares ainda estão crescendo em nome e fama. Vale avaliar com calma as duas moedas antes de tomar a escolha certa.

Os cinco passos para quem quer entrar em uma universidade pública

Se a opção foi por estudar em universidade pública, há cinco passos a serem seguidos de extrema importância para alcançar o intento. São eles:

Estudar e fazer a prova do Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio, mais conhecido como o Enem, já foi uma prova para ajudar os estudantes a medir a qualidade do ensino no Brasil. Hoje a avaliação do MEC conta como vestibular e é obrigatória para programas sociais. A prova é anual. Estudante de escola pública não paga a inscrição.

Fazer a inscrição no Sisu

O Sisu é a plataforma digital unificada a qual as universidades públicas e faculdades oferecem suas vagas para alunos que realizaram a prova do Enem. As inscrições do Sisu 2018 iniciam sempre após as notas do Exame Nacional do Ensino Médio serem divulgadas.

Ter uma excelente nota no Enem

O vestibular foi substituindo pelo Enem nas universidades públicas, mas o sistema de concorrência continua. As melhores notas são as primeiras a ocupar vagas.

E alguns cursos são realmente concorridos como medicina, direito, jornalismo, dentre outros. Vale uma olhada na concorrência no ano anterior para ajudar a orientar a seleção do curso pretendido.

Não tirar zero na redação do Enem

A nota do Enem para concorrer a uma vaga no sistema público de Ensino Superior pode ser baixa em conhecimentos gerais, mas nota zero em redação não é permitido. Com isso o aluno é desclassificado e não pode concorrer a uma vaga.

Planejar-se nos estudos

A concorrência está ficando cada vez maior quando se trata do ensino público. Vale uma preparação antecipada e quanto anos o aluno sair na frente melhor. É necessário fazer simulados, provas anteriores e cobrir todo o conteúdo programático ou a maior parte de assuntos possível. Revisar e treinar redação são pontos essenciais.

Conheça as Diferenças entre Salário Mínimo e Piso Salarial

Salário é o valor recebido mensalmente por um trabalhador, seja ele funcionário de empresa pública ou privada. A definição deste valor é livre pelo empregador. Ele pode pagar o quanto desejar a seu funcionário. Contudo, não pode ser menor que o salário mínimo e nem o piso salarial, que são diferentes. Entenda a seguir como cada um funciona.

conheca-as-diferencas-entre-salario-minimo-e-piso-salarial-3

O que é salário mínimo?

Salário mínimo é o menor valor mensal a ser recebido por um trabalhador no Brasil. Vale para todos os tipos de empregos, todas as funções e qualquer categoria. É um direito estipulado por lei e protegido pela CLT.conheca-as-diferencas-entre-salario-minimo-e-piso-salarial

Sua referência é sempre para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais e é proporcional. Logo, se um trabalhador atua menos na empresa, por 30 horas por semana ou menos, pode receber menos.

O valor do salário mínimo é estipulado pelo Governo Federal. Usa como base as taxas de inflação e os preços dos produtos no mercado. Por isso constantemente há reajustes para mais. Quando os produtos estão mais caros que o poder de compra do trabalhador, o mínimo vai aumentar.

O salário mínimo foi criado no Brasil na década de 30, muito depois de alguns países desenvolvidos. Sua finalidade é fornecer ao trabalhador condições básicas para pagamento de seus

O que é piso salarial?

Piso salarial é o valor mínimo que um contratado pode ganhar para a sua função. É uma convenção baseada em alguns fatores como o mercado de trabalho, concorrência, valorização da função, dentre outros. O empregador pode pagar mais, mas nunca menos que o piso.

conheca-as-diferencas-entre-salario-minimo-e-piso-salarial-4

O valor do piso salarial de uma categoria é estipulado para uma carga horária semanal variável porque depende da categoria. Pode ser para uma jornada de 44 horas semanais ou de 40, caso dos professores, menos ou mais. Depende de cada profissão.

Existem diversas formas de se chegar ao piso salarial. Em alguns casos é uma união do sindicato em acordo com a classe e as empresas contratantes, como no caso dos bancários. Pode também ser estipulado por lei como no caso dos professores.

Piso salarial é variável, salário mínimo não

Uma das principais diferenças entre salário mínimo e piso salarial é que um varia e outro não. O piso salarial pode ser por estado, por região ou nacional, depende da convenção da profissão.

Já o salário mínimo é nacional. O mesmo valor vale para todo o território nacional.

Quem vale mais, o salário mínimo ou piso salarial?

O piso salarial sempre será mais importante que o salário mínimo. Quando a categoria o conquistou, ele vale como base para a estipulação dos ganhos mensais pela empresa. Na maior parte dos casos representa uma conquista da classe e por lei deve ser obedecido.

Mas quando não há piso na categoria o que vale é o salário mínimo como base. Esse deve ser o básico a ser recebido.

Outra informação importante é que os descontos permitidos por lei como vale alimentação, refeição, transporte e outros não podem nunca somar mais de 30% do salário. Sendo superior a isso não é permitido tirar nenhum percentual do vencimento do empregado.

Como saber se fui selecionada para o Bolsa Família?

O Bolsa Família é um programa social para ajudar famílias, mães e adolescentes de baixa renda. Para participar precisa de um cadastro realizado em postos de atendimento nas diversas cidades brasileiras. E depois de se cadastrar não é preciso voltar ao local, todos vão saber se foram selecionados para o programa de forma bem simples. Saiba mais!

bolsa-2

Como funciona o Bolsa Família?

O programa do Governo Federal criado em 2003 é focado apenas em ajudar brasileiros de baixa renda. É enviado por conta bancária uma pequena ajuda de custo mensal de valor variável de acordo com a situação do cadastrado. O tipo de benefício e mensalidade variam de acordo com a necessidade financeira de cada membro do programa.bolsa-4

O pagamento mensal é focado em quem realmente precisa. São beneficiados, portanto, famílias com baixa renda e estado de extrema pobreza, uma consideração do governo para quem ganha salário inferior a R$ 80 mensais. Podem solicitar o recebimento da ajuda de custo qualquer um com renda familiar de menos meio salário mínimo.

Alguns benefícios extras do Programa Bolsa Família ajudam um pouco mais. Enquadrando-se na categoria baixa renda ou extrema pobreza, pode-se solicitar uma segunda ajuda de custo para:

  • Gestantes para receber bolsa por até 9 meses;
  • Lactantes com crianças de 0 a 6 meses;
  • Adolescentes entre 16 e 17 anos matriculados e frequentando escola pública.

Como saber se foi selecionado para o Bolsa Família?

Após efetuar o cadastro o informe se você foi ou não selecionado para o programa é feito por carta. Uma correspondência é enviada até a residência do cadastrado. No mesmo endereço informado no comprovante de residência. Então caso haja mudança entre o cadastro e notificação é preciso voltar algumas vezes no endereço anterior para verificar a correspondência.

bolsa-3

Ao contrário do que algumas fraudes online sugerem, não é possível saber se foi selecionado para o Bolsa Família através de e-mail. Mensagens eletrônicas falsas andam circulando entre alguns usuários com uma possível convocação para confirmar os dados.

Trata-se de vírus, não é verdadeira. Também não há qualquer ligação por telefone. O processo de aviso se você foi selecionado pelo Bolsa Família acontece sempre por carta.

Como realizar o saque do Bolsa Família

Após receber a carta de aprovação do cadastro chegará no mesmo endereço um Cartão Cidadão. Este é o cartão de saque do benefício e deve ser usado em terminais de auto atendimento (caixas eletrônicos), lotéricas e caixas de agências da Caixa Econômica Federal (CEF).

Para primeiro uso do Cartão Cidadão é só se dirigir até uma agência da CEF ou lotérica e cadastrar uma senha. Em caso de esquecimento, perda ou bloqueio da senha é só voltar no mesmo local e fazer um novo cadastramento de ordem numérica. O pagamento sai de acordo com as datas divulgadas no Calendário Bolsa Família 2017.

Todos os cadastrados são selecionados no Bolsa Família?

Não. Os cadastrados no Bolsa Família são submetidos a uma avaliação dos dados, verificação dos documentos para saber se as informações são de fato verdadeiras. Caso haja alguma fraude o cadastro não vai adiante.

E em casos de fraudes descobertas depois do recebimento do benefício poderá haver a condenação jurídica e obrigação de devolver todo o valor pago.

Como enviar fotos e arquivos por e-mail?

O e-mail ou endereço eletrônico é uma das formas mais simples de comunicação digital hoje em dia. Quando surgiu foi realmente revolucionário e traz tantas vantagens que poucos conseguem viver sem atualmente. Aprender a como enviar fotos e arquivos por e-mail vai deixar o dia a dia mais simples e bem mais práticos.

email-4

Como enviar fotos e arquivos por e-mail anexando

A empresa do e-mail pode mudar, mas a forma de como enviar fotos e arquivos por e-mail é praticamente a mesma. O documento em anexo não vai no corpo da mensagem mas quem receber consegue visualizar que há um documento a mais por meio de um desenho de um clip.

O passo a passo é:

  • Abrir um novo e-mail;
  • Digitar o endereço de envio – quem vai receber a mensagem;
  • Escolher um título da mensagem – ajuda a quem vai receber a correspondência identificar mais facilmente;
  • Clicar no desenho do clip na tela;
  • Escolher os arquivos em seu computador a serem enviados;
  • Clicar em “Enviar”.

email

O mesmo processo pode ser usado tanto para enviar arquivos como fotos no Gmail login.

Como enviar fotos no corpo do e-mail

Este recursos serve tanto para quem quer enviar uma mensagem para vários usuários como uma mensagem. Também é muito usado para enviar panfletos e promoções para clientes.

teste

Para enviar fotos no corpo do e-mail é preciso:

  • Abrir um e-mail novo clicando na opção de mensagem nova;
  • Digitar o endereço do e-mail de envio (ou endereços;
  • No menu de opções de edição da mensagem escolha a figura de uma imagem de montanhas. A empresa pode mudar para Hotmail, Outlook, Gmail ou outra, mas o padrão de imagem continua o mesmo;
  • Selecione a imagem em seu computador e espere ela carregar no corpo da mensagem;
  • Pronto, é só clicar em enviar agora.

Como enviar arquivos em PDF por e-mail

O envio de arquivos em PDF como comprovantes de pagamento, boletos, livros e outros é feito da mesma forma do envio de fotos listado anteriormente.

Basta acessar o seu e-mail, clicar no símbolo de um clip e fazer a anexação do arquivo. É preciso selecionar o documento no seu computador e esperar o carregamento completar para fazer o envio.

Como enviar fotos e arquivos por e-mail se for grande demais

Os e-mails possuem um limite do que pode ser enviado em anexo. No geral é de alguns megas apenas para garantir não abarrotar o servidor com mensagens grandes demais.

Quando a mensagem é muito grande ou o envio é de muitas fotos a solução é usar compartilhamento por meio de HDs virtuais. Se quem for receber tiver um HD virtual ativo (a maior parte é gratuito) é só digitar o e-mail do usuário e ele vai receber.

Os clientes do Gmail possuem como opção o Drive, um HD virtual de até 100 gigas gratuitos para envio de fotos ou arquivos. Basta digitar o e-mail de quem vai receber e ele receberá uma mensagem sobre o compartilhamento, podendo clicar e acessar.

Já os clientes do Hotmail possuem como opção o OneDrive. Funcionamento semelhante, é só carregar no Drive o arquivo ou fotos e digitar o endereço de e-mail para compartilhamento.

Quem Recebe o Seguro Desemprego Tem Direito ao PIS/PASEP?

O PIS, PASEP e seguro desemprego formam a tríade de direitos dos trabalhadores brasileiros devidamente registrados com carteira assinada. O empregador é obrigado a contribuir todos os meses com este pequeno fundo a ser usado depois, mas é importante saber o uso de cada um e entender se quem recebe o seguro desemprego tem direito ao PIS/PASEP.

seguro-2

Qual a diferença entre PIS e PASEP?

Ao escrever no geral se usa os dois divididos por uma barra, mas são diferentes. Mas como são muito semelhantes no funcionamento a maior parte dos sites e jornais escreve os dois lado a lado. As instruções de como sacar e como resolver problemas servem para ambos.

PIS é a sigla para Programa de Integração Social e é voltado para os trabalhadores contratados em empresas privadas. Já o PASEP quer dizer Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público é o mesmo fundo mas de trabalhador de órgão público.

seguro-1

Ambos são um fundo do trabalhador depositado todos os meses pela empresa a qual assinaram a carteira. Como tanto o funcionário público como se empresa privada possuem carteira assinada, o funcionamento é semelhante.

Todos os meses o empregador deposita na Caixa Econômica Federal pagamentos referentes ao PIS ou PASEP. O valor varia de acordo com o salário do empregado e será usado em momento de desemprego ou aposentadoria.

O que é seguro desemprego?

Seguro desemprego é uma mensalidade recebida todos os meses pelo trabalhador quando não está mais com renda. Serve como auxílio de renda para o atual desempregado conseguir manter as contas em dia até conseguir um novo emprego. Ao voltar ao trabalho e assinar a carteira novamente o benefício é suspenso.

O valor varia conforme o salário do emprego e o mais importante: tempo de serviço. É preciso ter ao menos atuado com carteira assinada por 30 dias no ano anterior. O seguro pode ser recebido por três a seis meses, não mais que isso.

Quem recebe o seguro desemprego tem direito ao PIS/PASEP ou não?

Sim, são benefícios diferentes. A contribuição para os dois deve ser feita pelo empregador durante todos os meses de serviços e ambos podem ser solicitados para saque em caso de desemprego de acordo com o Calendário PIS 2017.seguro-3

A principal diferença entre PIS, PASEP e seguro desemprego é entender que PIS e PASEP são acumulativos por anos de serviço. Quanto mais anos com carteira assinada mais o fundo cresce e maior será o montante ao final. O seguro desemprego possui um valor fixo e quantidade de parcelas pré determinada de acordo com os dias trabalhados.

O seguro desemprego pode ser solicitado de imediato pelo trabalhador quando tiver sua carteira dada baixa. Enquanto está de aviso prévio deve aguardar o último dia de serviço e entrar com o processo na Caixa Econômica Federal mais próxima de sua residência.

Já o saque do PIS ou PASEP é feito da mesma forma. Enquanto está na empresa não é possível o saque, apenas quando estiver ausente do emprego. Deve-se ir até uma agência da Caixa Econômica Federal munido dos documentos pessoais e o número de inscrição do PIS/PASEP e solicitar o saque. O cartão cidadão é o responsável pelo saque de ambos.

Profissões do Futuro 2017: Veja o que estará em alta no mercado!

O mercado de trabalho é extremamente mutável e requisita novas adaptações todos os dias. Ganha tempo estudantes de ensino médio e superior com pensamento focado em Profissões do Futuro 2017. Afinal, uma boa formação garante bom salário e qualidade de vida. Portanto, analisar profissões possivelmente mais requisitadas pode ser uma boa pedida.

foto-04

Dicas de Profissões do Futuro 2017 na área de tecnologia

O setor de tecnologia é sem sombra de dúvidas um dos mais requisitados do mercado. As previsões de cerca de 10 anos atrás informando sobre o futuro está na área de informática e qualquer função ligada ao universo digital estavam corretas. Algumas das mais procuradas profissões do futuro 2017 nesta área devem ser:

  • Sistema de redes;
  • Desenvolvedor de sites/programador;
  • Desenvolvedor de jogos;
  • Desenvolvedor de tecnologias digitais para websites, smarthphones e tablets.

Com a necessidade das empresas cada vez mais estarem informatizadas ou atuarem apenas no universo digital, ainda continuam em alta empregos nas áreas de redes de computadores, manutenção e suporte de informática, técnicos de notebooks e tablets, dentre outras semelhantes.

Profissões do futuro 2017 do setor de comunicação

Muito se especula sobre a defasagem do setor de jornalismo na atualidade. Funções como repórter, fotógrafo e redator para jornais e revistas caíram muito em contratação. Mas a comunicação digital é uma novidade ainda para o mercado se adequar. Graduados em comunicação social e áreas afins podem pensar em se especializar em outros cursos.

A previsão para as profissões do futuro 2017 é um aumento de contratação de profissionais com especialização em comunicação social e gestão em web. Cargos muito bem requisitados na área podem ser de:

  • Especialista em redes sociais para empresas e assessoria de imprensa;
  • Criador de campanhas digitais;
  • Profissionais para marketing multimídia;
  • Web designer.

Com a tecnologia ao alcance da mão talvez não seja uma boa pedida investir em cursos ligados na área de fotografia e edição de imagem. O uso de gravações particulares com smarthphone e câmera digital tem tornado a necessidade de não investir em profissionais da área muito maior.

Profissões do futuro 2017 na área de gestão

foto-01O espaço para o jovem empresário criando seu próprio negócio apenas por impulso não existe mais no mercado. Atualmente quanto mais se investir em mão de obra qualificada e com conhecimentos específicos aumenta as chances de sobrevivência em um mercado extremamente concorrido.

O novo perfil das empresas é investir no lado administrativo para driblar a concorrência muito mais por capacidade que por clientela. Apenas os mais fortes vão sobreviver e isso é um bom negócio. Algumas profissões do futuro 2017 muito requisitadas nesta área são:

  • Gestor de equipe;
  • Logística;
  • Administrador de empresa;
  • Recursos Humanos;

Investir em novos segmentos vale a pena? Sim. Algumas áreas muito novas prometem uma maior vida útil no mercado. Um bom exemplo é o novo curso de gestão de resíduos, dedicado à ensinar empresas a entrar dos resíduos descartados fonte de energia renovável.

Gestão de operações em logística também é uma nova área em andamento. Possui como finalidade o trabalho em criar mecanismos e usar tecnologias para deixar os setores da empresa de entrega e estoque muito mais eficientes.